Sobre o Blog

Doce e forte é a voz de Cristo que convida ao seu seguimento, e abençoados são os que a escutam. Por isso, no início de sua Regra monástica, São Bento nos apresenta o Senhor que diz: “Qual é o homem que quer a vida e deseja ver dias felizes?”. E o santo Abade continua: “Que há de mais doce para nós, irmãos, do que esta voz a convidar-nos? Eis que pela sua piedade, nos mostra o Senhor o caminho da verdadeira e perpétua vida”.

Esta vida não é uma teoria, ou um ideal inatingível. Ela é, antes, um caminho que somos chamados a iniciar hoje, mediante a conversão, isto é: a decisão de renunciar a uma vida egoísta e alienada de Deus, para tomar o caminho de retorno a Deus. Por isso São Bento nos diz ainda: “Cingidos, pois, os rins com a fé e a observância das boas ações, guiados pelo Evangelho, trilhemos seus caminhos para que mereçamos ver Aquele que nos chamou para o seu Reino”.

Essa vida nova em Cristo se encarna em um modo de vida. É o que a tradição monástica chama de Conversatio morum, “conversão dos costumes”. Isso exige a renúncia a um modo de vida egoísta e mundano, para re-fundar a vida em Deus.

Para os Padres Monásticos esta vida nova em Cristo se edifica sobre o tríplice alicerce da Palavra de Deus, da Oração e da Caridade evangélica.

Esta é a Escola de Cristo. Bem-aventurados os que nela decidem ingressar.

Anúncios