Apostolado do Ofício Divino

O Ofício Divino é a espinha dorsal da oração monástica e é também, segundo a Igreja, a mais eclesial e fecunda tradição de oração cristã. O Concílio Vaticano II muito desejou a plena restauração dessa tradição, de modo que essa forma de oração voltasse a fazer parte da vida de todo o Povo de Deus. Os grandes papas João Paulo II e Bento XVI muito se empenharam nessa intenção.

Para realizar esta pedagogia da santidade, nossas comunidades são chamadas a se tornar autênticas escolas de oração. A oração e a contemplação são o lugar de acolhida da Palavra de Deus e, ao mesmo tempo, brotam da escuta da Palavra. Sem uma autêntica vida interior não pode haver uma vida Cristã fecunda e repleta de Deus.

A grande tradição monástica da Igreja, tanto no Ocidente como no Oriente, mostra como a oração pode progredir, sob a forma de um verdadeiro diálogo de amor, até tornar a pessoa humana totalmente possuída por Deus.

Nessa escola de oração, a oração litúrgica das Horas ocupa um lugar central. De modo muito especial na vida monástica, pois em torno dela se estrutura toda a sua jornada diária; mas, por seu caráter profundamente eclesial e bíblico, a ela também são chamados os leigos e todos aqueles que buscam a alta medida da vocação cristã, para usar a feliz expressão de São João Paulo II. Pois uma autêntica vida espiritual requer que todos, qualquer que seja sua vocação e seu estado de vida, dediquem regularmente, todos os dias, momentos apropriados para aprofundar-se no colóquio silencioso com Deus, a fim de compartilhar com Ele a própria vida e receber luz para continuar o caminho cotidiano.

Ainda que plenamente sustentado pela graça, este é um caminho que requer empenho espiritual, humildade e, sobretudo, fidelidade.

Anúncios