“Eu sou a videira, vós os ramos”: Quinto Domingo da Páscoa

« Eu sou a videira, vós os ramos. Quem permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto. Se permanecerdes em mim, e minhas palavras permanecerem em vós, pedireis o que quiserdes e vos será dado. Nisso meu Pai é glorificado, para que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos » (Jo 15, 5.7-8)

Vivemos em um tempo marcado pelo ativismo, pela mobilidade, pela dispersão. No entanto, a palavra absolutamente central deste evangelho do Quinto Domingo da Páscoa é: “Permanecei”. Permanecei em mim. “Aquele que permanece em mim e eu nele, dará muito fruto”.

“Eu sou a videira, vós sois os ramos”. O Senhor afirma ser, ele próprio, a videira. E quem são os ramos?

Os ramos são os que já se tornaram participantes da natureza divina pela comunicação do Espírito Santo. De fato, é o Espírito de Cristo que nos une a ele.

A adesão a essa videira nasce da resposta ao chamado de Cristo e do nosso “sim” ao Evangelho da Vida; a união da videira conosco procede de sua graça que infunde a Vida Divina em nós. Como nos ensina São Paulo, quem adere ao Senhor torna-se com ele um só Espírito (1Cor 6, 17).

Em Cristo fomos regenerados no Espírito Santo, para produzirmos frutos de vida – não da vida antiga, fechada na busca egoísta de si mesmo, mas daquela vida nova que procede do amor para com Deus. Essa vida nova, porém, só poderemos conservá-la se nos mantivermos perfeitamente inseridos em Cristo, se nos mantivermos fielmente nos caminhos de Deus, se guardarmos sua santa Palavra: “Se permanecerdes em mim, e minhas palavras permanecerem em vós”.

O evangelista João nos ensina de que modo estamos em Cristo e ele em nós, quando diz: “A prova de que permanecemos nele, e ele em nós, é que ele nos deu seu Espírito” (1Jo 4, 13).

Assim como a raiz faz chegar aos ramos sua seiva natural, também o Filho de Deus concede ao seu Povo o seu Espírito. Ele o conduz à santidade perfeita, comunica-lhe sua graça e sua sabedoria: “Eu vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça” (Jo 15, 16). ⊕

 

Anúncios

Um comentário sobre ““Eu sou a videira, vós os ramos”: Quinto Domingo da Páscoa

  1. Concordo, permanecer é tônica desse evangelho. Esse próprio evangelho diz que para ser discípulo é necessário estar ligado à videira, à Cristo. E para permanecer discípulo é necessário deixar que o Senhor lave nossos pés (Jo 13, 8b), isto é, permitir que o Senhor limpe os nossos ramos, lave os nossos pés, dar espaço para que o Misericordioso perdoe os nossos pecados.

    Curtido por 3 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s